• AGÊNCIA OX

O que é tráfego orgânico?



Todas as visitas que um canal digital (como o site ou blog de uma empresa) recebe são chamadas de tráfego.

O tráfego orgânico nada mais é que as visitas conquistadas de maneira espontânea, sem usar anúncios. Geralmente esse tipo de tráfego vem de mecanismos de busca, como o Google e o Bing.

Não dá para dizer, exatamente, que o tráfego orgânico não envolve custo algum, até porque as estratégias para atrair visitas custam dinheiro e levam tempo.

Mas a principal diferença do tráfego orgânico para o pago é que você gasta dinheiro uma vez para colher resultados por muito tempo.

Um artigo de blog que você produzir vai levar tempo e custar dinheiro, mas poderá gerar resultados hoje e daqui a um ano. Enquanto isso, um anúncio dura apenas o tempo que você pagar por ele.

Quais são os outros 4 tipos de tráfego?

Se você já acessou o painel do Google Analytics alguma vez, deve ter visto vários nomes de tráfego diferentes. O que eles significam?

Basicamente, o tráfego se divide entre pago e orgânico, como explicado acima. Mas os termos usados ajudam a entender de forma mais específica como determinado visitante chegou a cada página.

Além do tráfego orgânico, veja o que significa cada um dos outros nomes:

  • pago: atrair visitantes por colocar anúncios no Google ou sites que a sua audiência costuma acessar;

  • direto: é quando uma pessoa acessa seu site de forma direta, sem vir de outro site. Não deixa de ser uma forma de tráfego orgânico, já que não vem de fontes pagas;

  • social: são os acessos a partir de redes sociais, algo comum no caso de links compartilhados nesses canais, que direcionam tráfego para um site;

  • de referência: quando alguém visita uma página a partir de qualquer site que não seja um mecanismo de busca. É isso que acontece com backlinks para um artigo do seu blog, por exemplo.

Por que investir em tráfego orgânico? 5 principais benefícios

1.Custo-benefício

Em primeiro lugar, o tráfego orgânico contribui com a redução de custos da sua estratégia de marketing, se comparado ao uso de anúncios.

Por consequência, a margem de lucro sobre as vendas é maior. Com isso, dá para dizer que a relação custo-benefício do tráfego orgânico é imbatível.

2. Escalabilidade

Anúncios não são escaláveis. A partir do momento em que você parar de gastar com eles, seu tráfego vai diminuir.

Além disso, o custo para atrair um grande número de visitantes qualificados pode ser inviável. Com o tráfego orgânico, acontece o contrário: quanto mais visitas, menor seu custo.

3. Relevância

O Google mostra quando um resultado é anúncio pago. Assim, os usuários já sabem que a página em questão está tentando vender algo para eles, o que diminui a confiança nas informações apresentadas.

O resultado orgânico, por sua vez, é tido como genuíno e ganha uma credibilidade maior logo de início.

4. Duração

A duração dos resultados de uma estratégia orgânica não tem prazo de validade.

Um único blog post pode gerar milhões em vendas durante um período longo, algo que beira o impossível se for comparado com o custo de manter uma campanha de tráfego pago rodando continuamente.

5. Construção de relacionamento

O tráfego pago tem seu valor, mas é mais indicado para quem deseja fazer uma venda imediata. Para construir relacionamentos próximos e acompanhar os clientes por toda a jornada de compra o tráfego orgânico é a melhor escolha.

É só considerar o que falamos sobre o custo, a confiança dos usuários e a possibilidade de escalar os esforços.

fonte: Rock Content