• AGÊNCIA OX

Entenda a partir de agora o que é marketing de busca

Marketing de busca é uma das principais estratégias usadas pelo marketing digital. Utiliza-se para que seu potencial cliente encontre seus conteúdos com maior facilidade, proporcionando melhor relação com a marca, além de oportunidades de negócios, é claro. O marketing de busca pode ser feito de forma paga e orgânica.

Entendamos como tudo funciona, naturalmente! Para encontrar a informação que precisa, o usuário costuma navegar pelos principais sites de busca: Google, Bing, Yahoo!, e outros, sendo o Google o mais conceituado no Brasil. Dado que com a transformação digital a publicação de conteúdos se tornou bem mais democrática, é imprescindível uma boa estratégia para que os conteúdos de sua marca estejam entre as primeiras posições nos resultados de busca. E, consequentemente, ganhando competitividade frente a tantas outras opções que o usuário encontrará. Certo, mas como fazer isso é a grande pergunta, certo? Chegaremos lá!

Sendo assim, o que é search? Todas as estratégias relacionadas ao marketing de busca são conhecidas como Search. Embora o SEM (Search Engine Marketing) seja a combinação de muitas boas práticas de marketing digital, entre os profissionais da área está o costume de classificar tudo o que se refere a links patrocinados como SEM — assim como todo o conteúdo orgânico é conhecido como SEO (Search Engine Optimization). Para que fique claro, explicaremos cada uma das estratégias.

  • SEM – Search Engine Marketing: que de forma resumida são os links patrocinados;

  • SEO – Search Engine Optimization: quando o objetivo é gerar tráfego orgânico a um determinado site.

Para que fique um pouco mais claro, explicaremos cada uma das estratégias. Mas, antes de seguir, saiba que em breve você encontrará aqui no E-Commerce Brasil um artigo meu explicando “O que é SEO” — que irá complementar o que explicaremos adiante.

Como criar uma boa estratégia de SEO? Toda marca quer estar nas primeiras posições dos buscadores e melhor ainda se não precisar pagar para estar entre elas. Para isso, é importante contar com uma boa estratégia de SEO. E ela começa por entender a intenção de pesquisa do usuário. Existem pelo menos três intenções de pesquisa a considerar:

Pesquisa navegacional É quando o usuário já sabe qual site quer visitar, mas esqueceu a URL, por exemplo. Então, digita algo como: “ecommercebrasil”. Ele sabe exatamente onde quer chegar, por isso é pouco provável que ele mude sua decisão durante a pesquisa.

Pesquisa informacional É quando o usuário quer informações sobre um determinado assunto e não se importa de encontrá-lo em vários lugares. Ou seja, diferente da pesquisa navegacional, ele não está priorizando uma marca ou site específico. Exemplo: “o que é marketing de busca”. E é aí que se torna essencial estar entre as primeiras posições dos resultados.

Pesquisa transacional É a mais valiosa para empresas, cuja conversão está nas vendas. Isso porque é o tipo de pesquisa em que o usuário está buscando comprar ou contratar um serviço. Ele pode até ter em mente uma marca, mas está disposto a ver ofertas de outras, e essa é uma grande oportunidade de estar entre as ofertas mais relevantes. Ou seja, entre as primeiras posições mostradas pelos buscadores. Exemplo: contratar assessoria de marketing digital.

Seguindo essa lógica, fica claro que é muito importante trabalhar palavras-chave para que seu texto seja encontrado numa das intenções de pesquisa do usuário. Mas é importante também que você saiba que existem alguns tipos de palavras-chave, como:

Palavras-chave de cauda curta (head tail) São palavras-chave com maior número mensal de volume de buscas, porém, elas são muito competitivas. Com certeza há milhares de conteúdos com a mesma palavra e suas variáveis, o que torna ainda mais desafiante estar entre as primeiras posições. Exemplo:

  • Marketing

  • Marketing digital

  • Marketing corporativo

  • Marketing pessoal

Tendo isso em mente, leve em consideração os pontos abaixo ao elaborar uma estratégia de SEO usando palavras-chave de cauda curta:

  • O volume de buscas é sempre maior, mas a concorrência é proporcional ao volume;

  • Essa concorrência tem que fazer com que seu conteúdo seja muito mais elaborado, fugindo da superficialidade para conseguir bom posicionamento;

  • Usar link buildings (associar links de outros sites a determinadas partes do conteúdo) será essencial, pois cada domínio tem uma autoridade para os buscadores e quanto mais força seu conteúdo receber, melhor;

  • Saiba que não é somente publicar um conteúdo. É preciso monitorar constantemente e fazer as atualizações necessárias para que ele continue na mesma posição;

  • Nem sempre o público que chega ao site por meio de uma palavra-chave de cauda curta é um público qualificado ou um potencial cliente. Muitas vezes pode ser apenas alguém que chegou à página porque usou um termo genérico de busca.

Palavras-chave de cauda longa (long tail) São palavras-chave mais longas, porém, muito mais específicas — cuja possibilidade de ter um bom posicionamento é mais viável. Dessa forma, passamos da busca por “marketing” para algo muito mais específico:

  • Marketing digital para a minha empresa

  • Como melhorar o marketing digital

  • Como criar uma boa estratégia de marketing digital

  • Quais são os profissionais de marketing digital

As principais características desse tipo de palavra-chave são:

  • O volume de tráfego é menor, mas muito mais qualificado;

  • Conteúdos mais direcionados, com grande chance de fidelizar o usuário, já que encontrará a informação que precisa;

  • Maiores chances de conversão.

Seu analista de SEO pode usar algumas ferramentas para elaborar uma estratégia de palavras-chave. Entre elas, destaque para o Keyword Planner, do Google AdWords, o Keyword Tool, entre outros. Também é importante que ele fique atento a alguns pontos, como:

Tempo de permanência no site Quanto mais tempo o usuário permanece na sua página, mais os buscadores entendem que aquele conteúdo é relevante. E, portanto, ele é priorizado frente a outros que buscam a mesma posição. Essa métrica pode ser acompanhada por meio do Google Analytics.

Otimização de imagens Os buscadores interpretam textos e não imagens. Portanto, é importante que as imagens que acompanhem o conteúdo tenham um nome relacionado com a palavra-chave utilizada.

Ela também não pode ser muito pesada, porque quanto mais tempo ela demora para carregar, menos tempo o usuário permanecerá no site — e já vimos que o tempo de permanência é importante.

Esse tópico não é novidade, mas não custa reforçar: um site mobile friendly é priorizado entre os buscadores.

Trabalhar o meta description Sabe aquele resumo do texto que aparece abaixo de um link nos buscadores? Ele se chama meta description e é a vitrine do seu conteúdo, aquilo que despertará o click do usuário.

Como fazer uma campanha de SEM? Uma estratégia de SEM considera as mesmas recomendações de uma estratégia SEO. O que muda é que se trata de uma estratégia paga, onde os buscadores priorizarão os conteúdos pagos (os anúncios) nas primeiras posições — e só depois aparecerá a lista de conteúdos orgânicos.

A estratégia SEM é direcionada, já que antes de publicar os anúncios você pode definir o perfil do usuário. Isso pode ser por faixa etária, classe econômica, posição geográfica e outras características de segmentação oferecidas pelas plataformas de anúncios SEM — como Google AdWords e Google AdSense. Outra vantagem é que você só paga pelo anúncio quando ele é clicado, o que torna o investimento muito mais seguro.

O uso de todas estas técnicas, associadas ao constante monitoramento de um especialista em SEO e SEM, garantirão que o seu e-commerce tenha um excelente desempenho no marketing de busca.

Materia Retirada do site: ecommercebrasil.com.br

LINKS
SOBRE

ox@agenciaox.com.br

Tel: (61) 98199-2221 / 98402-6135

SCES, Trecho 2, Lt 32 - Shopping Pier 21 (Eixo Coworking)

REDES SOCIAIS
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2020 por Agência OX - Todos os direitos reservados